Definições sobre medicamentos : Medicamentos referência X Medicamentos genéricos X Medicamentos Similares

Medicamentos de referência:

Os medicamentos de referência, também conhecidos como “de marca”, são remédios que possuem eficácia terapêutica, segurança e qualidade comprovadas cientificamente no momento do registro, junto à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA).

Laboratórios farmacêuticos investem anos em pesquisas para desenvolver os medicamentos de referência. Geralmente são medicamentos com novos princípios ativos ou que são novidades no tratamento de doenças. A eficácia e a segurança precisam ser comprovadas.

Medicamentos genéricos:

Os genéricos são medicamentos que apresentam o mesmo princípio ativo que um medicamento de referência.

Na embalagem do remédio genérico há uma tarja amarela, contendo a letra “G”, e aparece escrito “Medicamento Genérico”. Como esse tipo de medicamento não tem marca, o consumidor tem acesso apenas ao princípio ativo do medicamento.

Os genéricos geralmente são produzidos após a expiração ou renúncia da proteção da patente ou de outros direitos de exclusividade e a aprovação da comercialização é feita pela ANVISA.

Esses medicamentos também são aprovados nos testes de qualidade da ANVISA, em comparação ao medicamento de referência e devem apresentar EXATAMENTE os mesmos resultados em comparação aos medicamentos referência.

Os medicamentos genéricos podem substituir os medicamentos de referência em geral apresentam-se com custo mais acessível.

Medicamentos similares:

Os medicamentos similares são identificados pela marca ou nome comercial e possuem a mesmo princípio ativo, na mesma forma farmacêutica e via de administração dos medicamentos de referência. Também são aprovados nos testes de qualidade da ANVISA, em comparação ao medicamento de referência.

A diferença entre os remédios similares e os de referência está relacionada a alguns aspectos como: prazo de validade do medicamento, embalagem, rotulagem, no tamanho e forma do produto.

De acordo com a regulamentação da ANVISA, os medicamentos similares não podem ser substituídos pelos de referência quando prescritos pelo médico.

Todos os medicamentos são bons e fazem o efeito esperado, mas isso depende da sua procedência: um laboratório de boa referência e com responsabilidade sobre toda sua cadeia fabril. Com fornecedores homologados, responsáveis e testes de qualidade dentro dos especificados nas farmacopeias.